Blog da LEMA

Engenharia de Alimentos, Empreendedorismo e afins

Empreendendo na UFRJ

Ei, você! Tá pensando em empreender ou tá iniciando um negócio? Então, #VemComaLEMA se inspirar e dar o gás que falta para tirar suas ideias do papel. Nossa entrevistada de hoje é a Nayara Couto Ezequiel de Araujo, de 24 anos, estudante de Engenharia Química da UFRJ e que arrasta milhares de fãs com o seu delicioso bolinho de cenoura com chocolate.

 

 

Nayara, qual é a sua história com o empreendedorismo?

Venho de uma família empreendedora, meus pais e irmãos são autônomos. Eu sempre me vi trabalhando em uma empresa, mas empreender é algo que começou naturalmente com 17 anos, quando comecei a trabalhar com minha irmã e dar cursos na área da beleza como Instrutora de Unhas Artificiais. Trabalhei alguns anos com ela e após entrar na faculdade, decidi me dedicar a mesma, mas mesmo assim continuei dando alguns cursos e conciliando com uma iniciação científica. 

Durante esse tempo também trabalhei com artesanato e como auxiliar administrativa, sempre fui muito versátil e soube buscar oportunidades.

Em 2016 eu havia começado um curso de inglês, e por questões financeiras havia decidido sair, porém eu observei uma oportunidade no Diretório Acadêmico da Escola de Química (DAEQ) de começar a vender bolos de cenoura, que era um produto popular mas o fornecedor havia parado de vender a um tempo, pois bem, eu uni o útil ao agradável e comecei a vender os bolos como forma de financiar o meu curso.


Quais são as maiores dificuldades que você enfrenta?

Para mim a maior dificuldade é o tempo. Atualmente eu faço estágio na GSK na Barra e estudo na UFRJ na Ilha, ambos consomem boa parte do meu tempo, então acabo não podendo dedicar tanto tempo a minha empresa que ainda depende 100% da minha dedicação, desde a produção até a contabilidade. Com isso, aprendi a ser uma pessoa muito mais organizada e planejada, para entregar os meus bolos sempre fresquinhos e fofinhos com a qualidade que meus clientes esperam.


O que é empreender no ramo de doces?

Empreender no ramo de doces é um desafio, principalmente agora que muitos jovens estão iniciando nesse ramo. As pessoas sempre buscam uma novidade, Nega Maluca da Vovó e o Bolo de Churros da Vovó, como forma de buscar novos públicos ou até trazer novos clientes. O ramo de doces traz consigo toda uma expectativa e necessidade a serem saciadas, é uma grande responsabilidade proporcionar isso aos clientes.

 

O que você faz para se diferenciar no mercado?

Para me diferenciar eu me coloquei no lugar dos meus clientes, e pensei em como apresentar o meu produto de maneira a atrai-los tanto no visual quanto no sabor. Para isso eu criei uma logo própria com uma proposta de bolo caseiro, como os da vovó, meus bolos levam menos adição de açúcar e são feitos de forma caseira, sem massa pronta e sem conservantes, com isso eu consegui adquirir uma consistência e sabor únicos. Toda a receita é inspirada na minha tia Ione Gouvea que sempre foi famosa na família pelos bolos de cenoura.

Empreender para mim é pensar fora da caixa, buscar uma oportunidade e seguir nela. É se inspirar e ver um propósito no que faz. Com os Bolinhos da Vovó eu não busco vender apenas uma fatia de bolo, eu espero proporcionar uma fatia de felicidade para adoçar qualquer momento da sua vida. Meu propósito é muito maior, eu me dedico a inspirar as pessoas e fazê-las felizes.

 

Curtiu a entrevista? Fica ligado no blog para mais novidades!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts em destaque

A primeira impressão

1/9
Please reload

Colunas
Please reload

Posts recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga a gente!
  • Facebook Basic Square
RSS Feed
Please reload