Blog da LEMA

Blog da LEMA

Engenharia de Alimentos, Empreendedorismo e afins

A tal Engenharia de Alimentos

Você alguma vez já ouviu falar sobre a tal Engenharia de Alimentos? Se a resposta foi sim, esse post vai te ajudar a entender muito mais sobre a área. Se a resposta foi não, hoje é o seu dia de conhecer essa profissão que está mais próxima de você do que imagina. Ficou animado? Então vamos lá!


Engenharia de Alimentos

Agora eu vou começar te contando um pouquinho sobre a história da Engenharia de Alimentos.

No Brasil, o curso multidisciplinar foi reconhecido pelo Governo Federal em 1971, através do Decreto-Lei 68644 e seu currículo mínimo obrigatório foi definido na nova concepção de ensino de engenharia no Brasil. A primeira Faculdade de Engenharia de Alimentos do Brasil, a FEA – Unicamp, completa em 2017 seus 50 anos. O curso surgiu aqui no Brasil com o objetivo de melhor aproveitar os recursos naturais e torná-los acessíveis à maior parte da população brasileira. Atualmente existem diversos cursos de Engenharia de Alimentos no Brasil, dentre os quais está o curso ofertado pela UFRJ, onde a LEMA atua.


Você pode estar se perguntando, “a Engenharia de Alimentos no Brasil já tem mais de 45 anos e como eu ainda não sei o que é? ” Bom, fica tranquilo que você vai entender.

É uma área específica da engenharia que consiste na especialização que abrange todos os aspectos da industrialização de alimentos, isto é, está presente em toda a cadeia produtiva, desde a elaboração da formulação dos produtos até o armazenamento e estocagem, percorrendo a fabricação e o transporte dos mesmos. Mas como assim? O quero te dizer é que cada alimento que você tem no armário de casa ou nas prateleiras do supermercado, desde a sua fabricação até estar prontinho para ser consumido, tem Engenharia de Alimentos ali.


A importância da Indústria é enorme, e entenda a seguir o porquê. O primeiro ponto é o seu papel na redução da fome no mundo. Se você estudar um pouquinho sobre crescimento populacional vai entender bem melhor sobre o que estou falando aqui. Esse crescimento se dá exponencialmente, enquanto que a disponibilidade de recursos naturais alimentícios se dá de maneira mais linear. Ou seja, sem a produção industrial de alimentos, seria impossível manter a população de 7,2 bilhões bem alimentada. Ainda assim existem 795 milhões de pessoas no mundo que passam fome. Por esse motivo os profissionais da Engenharia de Alimentos buscam a cada dia desenvolver tecnologias para melhorar aspectos nutricionais dos alimentos e melhorar a produtividade alimentar, ao mesmo passo que buscam combater ao desperdício (80 milhões de toneladas de comida/ano na América Latina são jogadas fora).

O segundo ponto é a conservação de alimentos. Esse é um assunto muito importante para outros posts, uma vez que atualmente há alguns mitos e informações perdidas sobre os aditivos. Em resumo, sem esses aditivos adicionados ou processos utilizados nos alimentos, a probabilidade de você estar consumindo um alimento contaminado seria grande.


Basicamente, entre muitas outras atribuições que abordaremos futuramente, o Engenheiro de alimentos busca desenvolver produtos seguros e nutritivos para o consumo. Isto inclui produtos para quem possui restrições alimentares, como por exemplo a alergia a glúten e a diabetes. Ele também ajuda a manter os produtos sazonais durante o ano inteiro, busca soluções para que seja possível aproveitar ao máximo os resíduos gerados no processamento e visa o aumento da vida de prateleira dos produtos, isto é, para que você chegue no mercado e seu suco ou biscoito favoritos estejam prontinhos para você.


Então não se assuste se, ao abrir o pacotinho de alegria na hora do lanchinho, você se lembrar da Engenharia de Alimentos! E não deixe de conferir o blog para ficar por dentro de tudo sobre ela.



Referências bibliográficas

Faculdade de Engenharia de Alimentos. Disponível em: <www.mostra.50anos.unicamp.br/node/8>

What is Food Engineering?. Disponível em: <www.ufrgs.br/icta/engenharia-de-alimentos-en/o-que-e-engenharia-de-alimentos-en>

MORENO, A. C. Guia de carreiras: engenharia de alimentos. Disponível em: <g1.globo.com/educacao/guia-de-carreiras/noticia/2012/06/guia-de-carreiras-engenharia-de-alimentos.html>



#EngenhariadeAlimentos #cadeiaprodutiva #fome #desperdíciodealimentos #produtosseguros #conservantes #Indústriadealimentos

Posts Relacionados

Ver tudo
Posts em destaque
Colunas
Posts recentes